Alguns Problemas Sociais do Brasil

                Por: Maykon Santos da Silva

Acredito que os problemas que o Brasil enfrente passam por princípios simples, mas devido ao burocrático Sistema Político, enraizado no País dificulta qualquer espírito de mudança, apesar de que os últimos anos o Brasil estar trabalho em políticas sócias as mudanças são pequenas por sua gravidade. É difícil imaginar um País tão grande e rico, ter um contraste enorme, a grandes confrontos de ideologias ligadas tanto a direita tanto a esquerda, por mais que o comunismo e socialismo teoricamente seja mais humanitário, eu não vejo com maus olhas uma idéia mais liberal, pois veja bem, como nossos representante querem promover um igualdade social em todas as camadas e classes brasileiras, se eles não conseguem nem fornecer o  básico que seria educação, saúde e segurança, não precisamos ir longe para nos deparar com problemas graves em pelo menos uma dessa áreas. Acho que primeiramente o Estado-Governo deveria sancionar estas áreas para depois pensar em ideologias comunistas ou socialistas, mesmo porque em um mundo movido pela economia não seria inteligente fazer um ruptura total . Uma vez que precisamos de iniciativas privadas.

                Entendo que a desenvolvimento sustentável e social, não passa pela renda per capita do individuo, pois como disse Josué de Castro “o ‘progresso social’ não se exprime apenas pelo volume de renda global ou pela renda média per capita, que é uma abstração estatística”.

As dificuldades sócias brasileiras talvez passem por duas coisas simples, e que vão se transformando em uma complexidade enorme, uma seria a manipulação da mídia que vez de gozar do direito de liberdade de expressão, se confunde com libertinagem, sabemos que apesar do homem ter como instinto o egoísmo, ele é fruto do meio ao qual é inserido, dá educação que é fornecida, e vejo que a Televisão junto a outros vínculos de informação e entretenimento se tornou o principal educador no Brasil, educando crianças, jovem, adultos, professores..., e desenhando o caráter da nação, visto como “a educação é um processo social, é desenvolvimento. Não é preparação para a vida, é a própria vida” (John Dewey). O outro seria os impostos, que são o pagamento da população pelos serviços prestados pelo Estado, porém a questão do impostos vai um pouco mais além, é a de falta de prestação de contas e transparência nos impostos pagos (impostos embutidos), que evita que nos realmente conhecemos  o destino de nossos tributos e quanto nos pagamos,  o desconhecimento destes valores faz com que nos se mantenha passivos as tantas injustiças escancaradas. Quanto mais rápido agente descobrir e divulgar como funcionam os impostos pagos no Brasil, iremos ver que o próprio aparelho do Estado, é determinante nos grandes problemas sociais no Brasil.

Quem realmente sustenta o poder do Estado somo-nos, e somos pacíficos as suas praticas, o Burguês apesar deter da capital não é o contribuinte que paga o Estado, pelo contrario ele é apenas o financiador, quem paga os impostos sobre os produtos somos nos consumidores que não temos para quem repassar os impostos pagos, a indústria e comércio repassam seus impostos para o consumidor. Ou seja, independentemente da ideologia de direita que é mais ligada à produção de capital, e a de esquerda que visa o social, o Estado deve fazer prevalecer o contrato social, ou seja, repassar os impostos em melhorias acha que isso não seria pedir demais, é apenas a obrigação do Estado, e nos contemplar com oportunidade, deves e direitos iguais isto serio muito satisfatório, pelo fato de vivermos numa sociedade produtiva, consumista e além de tudo capitalista.

Depois de passar pelos propulsores dos problemas sociais do Brasil, tentarei fazer uma abordagem geral de algumas dificuldades encaradas no Brasil, lembrando que por se tratar em aspectos gerais, poderá ficar sem nexo para alguma parte do País, uma vez que alguns são tão complexos que deviria ser feito um estudo cultura em cima, porém não é o objetivo central aqui. O meu objetivo é fazer uma pequena analise critica em torno dos problemas e as causas.

Atualmente temos a ONU como a instituição que tem como caráter analisar, propor e mostrar de modo oficial as realidades de cada nação. De modo geral não á como criticar e discorda dos dados envolvendo o Brasil, mais ser usada como uma importante fonte de pesquisa, pois segundo a ONU o Brasil ocupa em 2010 a 73ª posição ficando atrás de países como Peru, Chile, Uruguai Argentina e México, ou seja, apesar do momento economia a favor do país, este desenvolvimento não está ligado no mesmo ritmo ao social.  Entendo que apesar das melhorias devido à politicas de assistência social, trouxe resultados positivos, muito a de ser feito, e mais importante que isso, quais as politicas do Estado para cobrar a contrapartida das pessoas que recebem auxilio financeiro, porque não se resolve os problemas sócios apenas com auxilio financeiro, muito pelo contrario isto agravar ainda mais, pois gera conformismo por parte de muitas pessoas que recebem este auxilio.

Preparei dez temas para ser trabalhados.

1.  Podemos começar pela distribuição de renda do país, que é enorme e um das maiores em diferença por pessoa no mundo. Temos uma elite brasileira que se auto financia em Governo e fazendo do Estado um mecanismo para seus desenvolvimentos econômicos, e status. Dai temos programas de Governo dizendo ser para acolher as necessidades dos pobres, que, no entanto faz com que nos, aceite as condições vergonhosas e preocupantes condições do Brasil. Enquanto não houver mudanças radicais, teremos graves problemas sócios em esfera nacional. É constrangedor, aceitarmos que uma classe pequena goze de tantos privilégios, e o Estado dizer que não tem verba, por exemplo, para a Educação.

A diferença de renda gera assuntos de grande relevância, como educação de qualidade, saúde, segurança, a diferença real dos impostos pagos, a falta de alimento é até irônico dizer que no Brasil há pessoa que sobrevive de resto de alimentos. É importante lembra que os programas como bolsa família, minimiza problema de distribuição de renda e “conforma”, porém isto é insuficiente não chega para muitos que está na miséria e na rua por exemplo.

2. A miséria, a desigualdade social, a alta concentração de renda, baixas renumerações, fome, mortalidade infantil, marginalidade, violência, desemprego realidade que atinge inúmeros brasileiros, isto são fruto da desigualdade social.

A desigualdade não é algo acidental que não depende do homem, é uma coisa construída pelas relações humanas. Na economia começa na relação burguês-proletariado, na exploração do homem pelo homem, na política o número de representantes burgueses muito maiores dos proletariados, então logo vemos que a burguesia faz do Estado um meio a seu favor.

Até a década de 30 o Brasil tinha suas atenções econômicas para a exportação agrícola, porém divido as condições externas, houve  o “surto de industrialização”, dai pra cá, vejo que as políticas públicas estão voltadas produção capital e industrial, não tendo como foco a desenvolvimento humano e de geração de emprego, desta forma gerando os inúmeros problemas sócias, e um deles é a habitação que devido a urbanização nos grandes centros.

                3. Habitação outro problema evidente do Brasil, as moradias precárias, tais como se encontra nas favelas, é fruto de descaso e carência de infraestrutura, os espaços urbanos onde habitam as famílias carentes, quase sempre não tem escolas, postos de saúdes e segurança estão geralmente às margens dos projetos de infraestruturas, este problema não  é de hoje, ele nasceu ainda no Brasil Império com as leis das terras. As moradias feitas em lugares irregulares sem alguma segurança física vivem ameaça pelo tempo, estes que geralmente são invadidos e que são carentes de água, pavimentação, energia e esgoto. Se tornando também uma questão de saúde publica.

Se no século anterior, se tornou comum a pratica de pessoas residirem em cortiço principalmente em São Paulo e Rio de Janeiro, hoje as pessoas pobres procuram residir nas regiões periféricas das cidades, pois o preço dos terrenos é menor, isto acontece porque esta classe da sociedade não tem poder de compra, para residir em bairros bem estruturados. Além do que nas grandes cidades os valores dos imóveis vêm alcançando patamares que não estão de acordo com o poder aquisitivo de sua população.

Hoje o processo de habitação no Brasil é fruto de um país capitalista, aonde o social não cresce junto com o econômico, as cidades se configuram muito mal planejadas gerando um contraste visível é comum ver condomínios de luxo e ao lado favelas em condições desumanas.

4. Em um mundo que se moderniza a cada momento, e as mudanças na sociedade não fica para traz, e no mercado de trabalho isto não poderia ficar para traz juntamente com a globalização gerando enorme concentração de renda, e o capital sem nação. Diante ao novo quadro de empregabilidade o Brasil deve fazer melhoras significativas no sistema educacional, para que o proletariado esteja pronto para as novas realidades. É claro que o desemprego não deve ser sancionado pelo mercado informal, pois estes trabalhadores ficam as margens das leis trabalhistas. O que deve ser feito para resolver o problema de desemprego no Brasil?  Acho que tudo se resume a uma boa educação, e prevalecer os direitos iguais, e para as cotas de negros e índios, serem incluídos os pobre e miseráveis, porque vejo que não é somente indos e negros sofrem as desvantagem do sistema capitalista, e também controlar os produtos que entram  no país a baixo preço, trazendo grande prejuízos a indústria interna gerando ainda mais o desemprego.

5. O povo brasileiro vem presenciando  cada vem mais a violência, na qual está presente em todas as classes da sociedade. A criminalidade crescer multiplicou-se e se exibe de maneiras distintas no cenário nacional, onde o Estado se mostra impotente e suas leis não acompanham a novas composições criminais. A criminalidade do fim do ultimo século se mostrou complexa, dificultando as direções públicas para o combate deste, esta complexidade deve-se as maneiras agir, aonde o deslocamento e a globalização criou grande redes criminosas.  O que você acha que gera a violência no país? Olha eu sinceramente vejo muito fatores que são as drogas nas quais geram grande parte dos assassinatos, miséria, desigualdade econômica, educação, falta de valores morais e éticos, a policia despreparada e que muitas vezes se mistura aos marginais por meio de propina, a impunidade, a perca da família tradicional e os grande centros urbanos.

 Há várias causas para a violência urbana, como sancionar medidas eficazes, e qual a responsabilidade do Estado e suas medidas. Acho que falta um consenso geral para as causa, e o poder público tenta resolver na base da repressão, colocando nas ruas policiais maus preparados e intencionados. Vejo que ao invés de repressão a violência, deve ser reprimida as suas causa para que de fato as ações sejam de caráter preventivo.

Não é fácil agir às cegas, deve ser feitos estudos e planejadas as políticas públicas, para que de fato chegamos à raiz do problema, com uma policia inteligente trabalhando com as condições sociais e econômicas de cada localidade.

6. O problema de educação no Brasil tem parecido complicado, mas se formos com atenção é ate simples, pois bastam você analisar quais são os problemas da atual educação, qual a vantagem de uma educação deste modo, porque o Estado de certa forma ignora a situação, e o mais importante qual é a solução.

Vejo que os problemas são a falta da qualidade no ensino, as estruturas precárias das escolas, a falta de segurança, faltam de interesse dos alunos, e professores desqualificados e desvalorizados, o relaxamento do poder público. Todas estas coisas se encaixam em um ciclo virtuoso se tornando um grande caos para a nação, a solução deve vir de nossas atitudes, sabemos que são sérios os problemas e o que nos fazemos a respeito?

7. A poluição ambiental atinge varias áreas, principalmente devido ao crescimento econômico e a globalização, e afeta diretamente a saúde da população.  Alguns rios brasileiros funcionam depósitos de lixo das indústrias e domésticos, originado doenças e desestruturando o ecossistema. Os grandes centos urbanos todos os dias pleiteia o ar com gases poluentes, devidos à queimada de combustíveis, há estudos que comprova que a poluição do ar gera mais infarto que a cocaína. Estes tipos de poluição geram graves problemas de saúdes publica, tendo com vitimas principais crianças e idosos.

Como assimilar crescimento econômico com meio ambiente, difícil das duas coisas caminharem juntas. Pois vejo que não há crescimento sustentável, sem agredir o meio ambiente e destruir ecossistemas, desta forma até quando nos não  vamos se importa pelo ambiente. O homem não consegue sobrevivem nos atuais hábitos sem poluir. Vejo que teríamos que nos adaptar  a novas perspectivas de vida se quisermos garantir a sobrevivência humana.

Os únicos prejudicados por destruir a natureza é-nos, ela não ta nem ai se nos vamos sobreviver sem água, arvores. A seleção natural das espécies nos mostra que independentemente da nossa sobrevivência no planeta, a natureza vai continuar presente, e quem realmente vai desaparecer somo-nos.

8. E a saúde, é difícil de falar de saúde no Brasil devido tantas iniciativas privadas, tendo nossos representantes que teoricamente deveriam ser atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), quando necessitam recorrem aos seus médicos particulares. É do Estado que devem vim às ações da saúde, os maiores prejudicados é a população da classe pobre, que esperam até meses para serem atendido. A nossa constituição de 1988 diz que é responsabilidade do Estado fornecer saúde de qualidade e gratuitamente para todos sem exceção, mais o que vemos hoje é os problemas com a saúde aumentando e a incapacidade do Estado em solucionais às falhas que adentro da saúde. Faltam médicos em muitas regiões do país e mais ainda a população das áreas mais remotas não tem tipo algum de assistência do Estado ter um medico seria um luxo.

O SUS que tem como meta garantir o atendimento médico e promover a qualidade na saúde, não é bem que assim que acontece na pratica, basta ir a uma unidade de pronto atendimento para perceber a diferença entre teoria e pratica. Não podemos deixar de mencionar os problemas de infraestruturas dos hospitais, e os problemas que leva as pessoas ficarem doente, pois muitas das vezes as doenças são por da falta de alimentação básico, saneamento básico, doenças transmissíveis, vejo que estes casos poderiam ser resolvidos com prevenções, não é mais inteligente prevenir do esperar acontecer. 

9. As carências da infraestrutura básica e de investimento atrapalham definitivamente a organização socioeconômica no país.  Uns dos absurdos é o despreparo do Estado em lidar com as calamidades provocadas pela natureza, que constitui na deficiência de prevenção e inspeção em áreas vulneráveis ou pela falta de planejamento urbano. Além da falta do Estado, as moradias são feita sem a mínima segurança e uma estrutura precária.

Segundo o Governo, atualmente existe 500 áreas de risco de deslizamento e outras 300 propensas a inundações, áreas que deixam cerca de cinco milhões de pessoas em risco, e outra pesquisa nos mostra que 43% dos lares brasileiras estão inadequados, faltando abastecimento de água, sem esgoto ou a céu aberto, rede de coleta ou fossa e coleta de lixo.

                Desta forma vejo que a falta de projetos para a urbanização, é o principal vilão da história, pois as cidades foram crescendo de qualquer maneira. E agora depois de virar grandes centros urbanos, o poder público quer revitalizar estas áreas, é um absurdo quando dinheiro do contribuinte vai ser gasto pela falta de projeto de construção de cidade.

                10. E as drogas, um verdadeiro câncer da sociedade, um dos fatores que mais contribui para a violência no país, entendo que no quadro de drogas deveria ser colocados o álcool e o tabaco. Já há alguns anos que o Brasil vive a realidade das drogas, e a vários estudos que nos mostra e explica o consumo de drogas, o fato que mais esta ligada a droga é a violência que ela traz, pois 80% dos homicídios são derivados dos problemas gerados pela droga.

            Os presos por trafico de drogas correspondem a mais de 20% dos presidiários, uma vez que isto mostra que além do Brasil ser um grande consumidor também é um grande fornecedor destes produtos.

                A droga em geral se tornou uma questão de segurança e saúde publica, onde o Estado já perdeu o domínio, é uma coisa inacreditável, é proibida a comercialização e uso de drogas no Brasil, mas o Estado não tem condição de fiscalizar e apreender todos os infratores.

                Enfim depois de ver estes temas fica evidente que no Brasil há muitas coisa e serem melhoradas, é um país muito teórico e pouco pratico aonde os princípios e direitos básicos da população não é respeitado. Os problemas internos no Brasil devido à incompetência do Estado e a falta de interesse da opinião pública em cobrar mudanças fazem os problemas se tornem em uma imensa complexidade. Vejo que o único modo de transforma esta realidade é investir em educação (a fim de forma valores éticos e morais, e cidadãos com senso crítico), saúde (física e metal, para que haja uma boa qualidade de vida) e segurança (para manter a ordem social e os direitos de igualdade).

 

Comments